MERCADO: O CONSUMIDOR DO FUTURO!

Todo início de ano, além de realinhar o planejado em termos de marketing, é preciso estar atento ao comportamento de consumo. Após 2 anos de muita incerteza e o digital ter se tornado o meio principal de atuação, muita coisa mudou e nada melhor que olhar com critério estas mudanças e, logicamente, seus impactos.

O @wgsnbrasil, autoridade global em previsão de tendência de consumo, trouxe a público algumas informações extremamente valiosas, fruto de curadoria de dados atuais que devem ser levados em consideração durante o ano de 2022.

A seguir você entenderá qual o perfil do consumidor do futuro e como vender para ele! Vamos a alguns insights?

Medo
Manifestações de medo, mesmo que de diferentes gerações, acabam impactando todas as faixas etárias.
(Incertezas ambientais e financeiras estão em alta)

Ecoansiedade
Preocupação crônica diante das consequências do aquecimento global também estão em alta afetando diversas regiões do globo.

Incerteza Econômica
Apesar de alguns países terem registrado um certo crescimento, o medo relacionado a questões financeiras é uma realidade.

Contágio Emocional – Dominados pelo medo
Pesquisas apontam que a viralização on-line na grande maioria das vezes possui conteúdo de apelo emocional capaz de despertar espanto, raiva e medo.

Dessincronização Social
“Em tempos de incerteza, as pessoas anseiam por estabilidade e rotina, embora pareça que o inverso esteja ocorrendo. Os mesmos avanços tecnológicos que garantem à sociedade níveis recorde de comodidade (entrega de comida 24 horas e de pedidos on-line no mesmo dia) e de produtividade (equipes de trabalho integradas mundialmente e escritórios flexíveis) vêm criando uma sociedade dessincronizada.”, aponta o WGSN.

Para fins de conhecimento, dessincronização social é quando as pessoas continuam a fazer as mesmas coisas, mas não na mesma hora em que as outras.

“O ritmo individual de cada um é diferente e variado. As pessoas ainda têm uma carga horária de trabalho igual ou até maior que antes, mas a jornada tradicional das 9 às 17h, de segunda a sexta-feira, caiu em desuso. Elas continuam a ler ou a assistir ao noticiário, mas já não fazem mais isso necessariamente em casa, na frente da TV”, ressalta o WGSN.

Resiliência Equitativa
O conceito de resiliência nunca esteve tão em alta. Embora o medo seja um sentimento ainda muito forte no mundo todo, imaginar um futuro mais positivo é o desejo de todos!

Otimismo Radical
A negatividade ficará para atrás e a sensação de alegria e prazer tendem a ser uma realidade.


PERFIS DO CONSUMIDOR
Estabilizadores: composto principalmente de Millennials e Geração X – priorizam a estabilidade em todos os aspectos da vida – uma reação à falta de sincronia e a um sentimento de incerteza crônica. Essas pessoas estão começando a deixar de lado o culto à produtividade e a optar pela aceitação radical.

Comunitários: Os comunitários estão desesperados para redefinir o ciclo global de agendas cheias e compromissos profissionais frenéticos. Composto principalmente de Millennials e pessoas da Geração X, esse grupo quer fincar raízes em suas comunidades, mas não em suas carreiras, inaugurando uma nova era do localismo.

Novos Otimistas: O grupo dos Novos Otimistas é o mais variado de todos, formado por diversos grupos etários, da Geração Z aos Baby Boomers. Porém, apesar da ampla abrangência demográfica, eles têm diversos elementos em comum: o apetite voraz pela felicidade é o mais importante deles.

PONTOS DE AÇÃO
Vale destacar ainda algumas 6 estratégias apontadas pelo WGSN:

1) A simplicidade importa
Após tanta exaustão, o consumidor está em busca de processos de compra mais simples (válido tanto para compras no físico quanto no on-line);

2) Comércio em Livestream
O comércio conversacional chegou para ficar. Empresas já estão investindo na criação de eventos de compra transmitidos ao vivo para promover vendas e estimular o retorno sobre o investimento em plataformas sociais.

3) Evolução dos serviços sob demanda
Varejistas que disponibilizarem plataformas de compras coletivas irão atrair público.

4) Comunicações unificadas
Com a ascensão do comércio unificado, aposte na segmentação psicográfica (hábitos extraídos do estilo de vida e das preferências das pessoas) para garantir que a sua comunicação seja prática e consistente.

5) Uso de plataformas de realidade aumentada e realidade virtual em nome da conveniência
A conveniência é destaque!

6) O poder (e a renda) do coletivo
Há um interesse grande por fazer compras coletivas, tanto em lojas físicas quanto on-line. Promova o engajamento em âmbito regional e ofereça descontos para determinar qual o melhor retorno sobre o investimento.

Após dados tão relevantes, é inegável que muitas mentes não entrem em ebulição!!! O fato é: 2022 já deu as caras, agora é arregaçar as mangas e colocar estas e outras ideias em prática, sempre com o apoio do digital, para ampliar o alcance das ações planejadas. 😉

Fonte: WGSN Brasil

#marketing #publicidade #2022 #marketingdigital #dgraudigital

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Política de Privacidade.